Tuesday, 10 March 2009

.destroy everything you touch

4 passos. quer ver? 4 passos!
levantar, passar, abaixar, fechar.
ah, e não esqueça de me passar o cigarro.
cigarro?
ela adora borrar o cigarro com a boca suja de...
Zeus e seus anjinhos seguidores de olhares lânguidos,
desses, sabe?
desses que andam pela cidade à noite.
Zeus e seus anjinhos não sabem do que é capaz lábios
sujos de batom e um olhar borrado de lápis escuro.
olhares sempre foram sua maior arma.
Zeus, oh my Zeus, não faça isso.
meu negócio são os anjos.
suas botas pretas estão enlaçadas até o meio das canelas,
sua meia arrastão destila cada um dos fios pelas ruas escuras
de uma noite em que nada, absolutamente nada é real.
são fios de navalha (de lã) que ela enxerga de maneira tão lânguida quanto...
anjos, já te disse! anjos seguidores,
desses, sabe? desses que andam pela cidade à noite.
fucking god, estão todos ferrados. todos eles.
não pense que ela fará por mal ou algo assim.
ela o fará com o mesmo prazer vulcânico
e diversão intensa que sente ao ver tudo girar
numa pista coberta de neve e luzes.
no meio da neve ela encontra um pequeno vidro
com água e bolinhas brancas. neva ali dentro também.
enquanto passa os dedos nos lábios molhados,
Zeus aparece por trás e sussurra em seus ouvidos:
- dance... dance passando suas mãos por todo o seu corpo. dance. foram todos embora.
a pista está vazia. somente ela, suas botas, a neve e o vidro.
dá uma risada enorme, gostosa.
um anjo aparece do outro lado da pista.
aponta o vidro e pede para que ela, agora tão lânguida e confusa quanto ele, leia.
"É para você. Eu escrevi."
ela olha para dentro e vê um pequeno
papel amassado das noites irreais da cidade.
Nele está escrito:
*Pode respirar agora. Eu já cheguei.*

No comments:

Post a Comment