Wednesday, 29 September 2010

silenciar.

existe uma certa beleza em não escrever tudo
que penso, quero ou acho aqui neste espaço.
existe uma certa beleza em manter o mistério
de uma alma humana,
uma personalidade.
afinal, essa é a graça da vida,
a graça em conhecer um ser humano:
o friozinho na barriga de estar descobrindo algo novo
a surpresa
o inesperado
o imponderável.
o imponderável.

Friday, 24 September 2010

peso-pena.

eu
eu
eu
eu me seguro neste papel
papel cenográfico de vidas mil
me seguro no limite de um barranco onde
poesia e navalha embalam meu olhar quase...
cáustico
vil
viril
atônito
olhar de bicho
bicho mulher, ainda criança
bicho que bate, apanha e quer carinho
me seguro neste papel por quantos minutos puder
me seguro da onda que pode me afogar em mil
mil faces de uma só persona
onda de personagens,
eu, atriz, que ironia.
me seguro em mil e não seguro um só que me pertence:
eu
eu
eu.

Thursday, 23 September 2010

Monday, 20 September 2010

dentro.

Ava não acredita ser uma questão de achar, de chegar, de acabar.
Acredita ser a questão de estar sempre procurando.
Mas que essa procura seja suave.
Anda trocando de posições na cama, pelo menos, 20 vezes por noite.
Não acha,
não acha,
não se acha.
A procura anda dolorida e a estrada perigosa.
Ava deve procurar outra estrada?
Ou encher a sua de girassóis?
Girassóis por dentro,
veja bem.

Wednesday, 8 September 2010

vulcão.

você sabe que está acontecendo
você sabe porque está sentindo aquele alvoroço no peito
aquele brilho nos olhos
aquela aflição só de pensar no que vai dar
você sabe exatamente que aquilo ali, agora sim,
faz sentido, é vida, é sua vida.
você tem certeza disso e não pode deixar que te façam esquecer.
por mais louco e cruel e insano e absurdo que este mundo
de pessoas loucas e cruéis e absurdas...
eu não esqueci. você sabe.
aquelas noites de descobertas.
aquele vulcão que explodia em forma de arte.
só de arte. só de arte. só de arte.
aquela energia que se transformava em beleza artística pura.
você sabe. você lembra sim.
não deixe que te façam esquecer.
você acredita naquilo.
não deixe.
vulcão silenciado,
reprimido,
esquecido.
vulcão, por favor vulcão,
exploda em forma de arte.
qualquer arte.
mas exploda.
exploda...
exploda!
















crédito foto: pixelgrafia.com